Vsevolod Emilievich Meyerhold Fatos


O diretor russo Vsevolod Emilievich Meyerhold (1874-1940/42) é conhecido por suas experiências estilísticas com desempenhos não realistas em ambientes construtivistas.<

Vsevolod Meyerhold nasceu de pais alemães em 28 de janeiro de 1874, em Penza, a cerca de 350 milhas a sudeste de Moscou. Batizado Karl Theodore Kasimir, ele mudou seu nome em 1895, quando foi convertido do luteranismo para a Igreja Ortodoxa. Após um ano de direito na Universidade de Moscou, ele estudou teatro na Sociedade Filarmônica de Moscou, onde um dos professores foi Vladimir Nemirovich-Danchenko, o futuro fundador com Stanislavsky do Teatro de Arte de Moscou. Ao se formar em 1898, Meyerhold juntou-se a esta companhia e em dezembro interpretou Treplev na produção histórica de The Seagull. Never outstanding as an actor and opposed to Stanislavsky’s naturalism, ele deixou Moscou após 4 anos para dirigir sua própria companhia.

Entre 1908 e 1917 Meyerhold atraiu a atenção internacional nos dois teatros imperiais de São Petersburgo com suas produções deslumbrantes influenciadas pelas convenções da commedia dell’arte e outros teatros não realistas. Provavelmente o espetáculo mais opulento já visto no palco russo foi sua produção da Mascarada de Mikhail Lermontov, que estreou no mesmo dia em fevereiro de 1917, quando foram disparados os primeiros tiros na Revolução Russa.

Early em 1918 Meyerhold juntou-se aos bolcheviques, produziu a primeira peça soviética, a Mystery Bouffe, de Vladimir Mayakovsky em setembro, e no ano seguinte foi nomeado chefe do Departamento Teatral no Comissariado da Educação. Na década pós-revolução dos anos 20, ele se tornou o expoente máximo soviético da experiência teatral antirealista. As ousadas produções construtivistas de Aleksandr Ostrovsky’s The Forest (1924) e Nikolai Gogol’s The Inspector General (1926) inspiraram uma série de reinterpretações dos clássicos. Em 1913 ele havia publicado uma coleção de seus artigos, No Teatro. Expondo teorias ainda mais radicais, sua Reconstrução do Teatro apareceu em 1930.

Após a The Bedbug (1929) e The Bathhouse (1930) foram criticados por defensores do realismo socialista soviético, Meyerhold apresentou The Lady of the Camellias (1934) e The Queen of Spades (1935) um pouco mais realisticamente. Entretanto, os ataques oficiais ao seu “formalismo” continuaram, e em 8 de janeiro de 1938, o Teatro Meyerhold foi liquidado. Em 5 de junho de 1939, na All-Union Conference of Stage Directors, Meyerhold fez um discurso aparentemente defendendo os princípios que ele havia perseguido ao longo de sua carreira. Imediatamente após a conferência, ele foi preso. Fontes russas listam a data de sua morte na prisão como 1940 ou 1942.

Leitura adicional sobre Vsevolod Emilievich Meyerhold

Selections from Meyerhold’s writings are in Meyerhold on Theatre, edited and translated by Edward Braun (1969). Cada capítulo é precedido de uma introdução informativa do tradutor. Os relatos contemporâneos das produções de Meyerhold podem ser encontrados em Alexander Bakshy, The Path of the Modern Russian Stage (1916); Huntly Carter, The New Spirit in the Russian Theatre 1917-28, (1929); e Norris Houghton, Moscow Rehearsals (1936).


GOSTOU? PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS!