Vasily Osipovich Klyuchevsky Fatos


b> O historiador russo Vasily Osipovich Klyuchevsky (1841-1911) explorou os fundamentos socioeconômicos do desenvolvimento cultural e político russo; seus escritos tornaram-se a base da historiografia russa moderna.<

Vasily Klyuchevsky nasceu em janeiro de 1841, o filho de um padre ortodoxo rural. Tendo decidido contra uma carreira na Igreja, ele completou a graduação da faculdade de histórico-filologia da Universidade de Moscou em 1865. Em 1872 ele recebeu seu mestrado, defendendo uma tese sobre a vida dos santos como fontes históricas; em 1882 ele recebeu seu doutorado. Ele começou sua carreira de professor em 1867, e em 1879 foi convidado a ensinar em sua alma mater, onde em 1882 se tornou professor de história. Em 1900 Klyuchevsky foi elevado a acadêmico de história e antiguidades russas na augusta Academia Imperial de Ciências.

Klyuchevsky foi nutrido intelectualmente no ambiente político e filosófico dos anos 1860 da Rússia. No período da revolução de 1905, ele estava perto da ala moderada do partido Kadet e concorreu sem sucesso às eleições para a Duma do Estado. Mas ele era um estudioso, não um político, embora não imune às correntes políticas de sua época. Um ano após sua graduação ele publicou uma monografia significativa sobre o testemunho de estrangeiros sobre o estado moscovita, em 1885 um estudo sobre as origens da servidão na Rússia, em 1887 uma história das classes sociais russas, em 1896 um estudo da Imperatriz Catarina II, e em 1901 uma monografia sobre Pedro o Grande e seus conselheiros.

A maior realização de Klyuchevsky foi a sua ampla análise Kurs russkoi istorii (1903; Curso de História Russa), que foi baseada em suas palestras populares e cobriu a história da Rússia desde os tempos antigos até o século XIX. Klyuchevsky diferia da chamada escola estatista da tradição anterior na bolsa de estudos histórica russa, que incluía B. N. Chicherin e S. M. Solovev. As estatísticas deram grande importância ao papel do Estado autocrático e imperial na formação do desenvolvimento russo, enquanto Klyuchevsky mudou o foco do Estado para fatores sociais, econômicos e ambientais. Ele estava particularmente atento às questões de geografia, migração camponesa e composição social das instituições. Ele olhou além do reinado de czares e imperadores específicos, além dos dramas políticos e militares tradicionais que ocuparam o centro das atenções nas histórias russas anteriores. Seu estudo da Duma Boyar, o tema de sua tese de doutorado, é na verdade um

ensaio sobre a história do desenvolvimento sociopolítico da Rússia desde os primeiros tempos até o século XVIII.

Klyuchevsky foi um conferencista brilhante e um estilista consumado de prosa histórica. Sua influência pode ser vista no trabalho de seus alunos mais destacados, A. A. Kizevetter e M. K. Lyubavsky.

Leitura adicional sobre Vasily Osipovich Klyuchevsky

Klyuchevsky’s Kurs russkoi istorii foi traduzido por C. J. Hogarth (5 vols., 1911-1931); a tradução é defeituosa e enganosa. Liliana Archibald retraduziu o volume 4 da Kurs como Peter the Great (1958) e o volume 3 como The Rise of the Romanovs (1970). As biografias de Klyuchevsky estão em Anatole G. Mazour, Modern Russian Historiography (1939; 2d ed. 1958), e Bernadotte E. Schmitt, ed., Some Historians of Modern Europe: Ensaios em Historiography (1942).


GOSTOU? PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS!