Roberto Crispulo Goizueta Hechos


Fórmula para o sucesso

Até antes de Goizueta ser oferecido o cargo de CEO, ele havia delineado sua percepção de suas funções em um documento de duas páginas, juntamente com outro esboçando sua visão do futuro da empresa e seus objetivos para a realização dessa visão. Ele manteve essa declaração de missão na gaveta superior de sua mesa durante todo o seu mandato como CEO, atualizando-a periodicamente conforme necessário. Goizueta também sabia que sua maior força era a de um grupo de reflexão, por isso precisaria de uma equipe forte para colocar suas idéias em ação. Seu único pedido, quando lhe foi oferecido o cargo de CEO, foi que ele pudesse escolher sua equipe. Dada a oportunidade de fazê-lo, ele nomeou seu colega, Don Keough, como presidente e chefe de operações (COO), dando-lhe ampla autoridade sobre toda a estrutura organizacional. Keough, um líder extrovertido, forte e carismático, foi o complemento perfeito para o estilo de gestão silenciosa de Goizueta. Juntos, eles foram adiante para mudar o destino da empresa: Goizueta em seu escritório em Atlanta, pensando em novos mercados, produtos e estratégias, e Keough no campo, fazendo tudo isso acontecer.
< Na época em que a Goizueta assumiu o controle da Coca-Cola em 1981, a empresa vinha diminuindo em crescimento e lucros, e estava lutando para manter sua participação de mercado longe da nova cauda do bloco, "Pepsi Cola". As propriedades da Coca-Cola naquela época também incluíam muitas empresas que haviam se desviado dos parâmetros do mercado de refrigerantes, incluindo um negócio de criação de camarões. A empresa foi considerada conservadora em seus gastos, previsões e potencial de crescimento.

Apenas uma vez a Goizueta se afastou completamente do mercado de refrigerantes. Em 1982, ele comprou a Columbia Pictures. Infelizmente, logo após a compra, a Columbia lançou um filme pouco lembrado por pessoas de fora. Entretanto, durante a posse da Coca-Cola pela Columbia Pictures, o filme Ghostbusters também foi lançado, e quando Goizueta vendeu a Columbia à Sony em 1989, ele tinha embolsado mais de US$ 800 milhões em lucros para seus “acionistas”.

Mais informações sobre Roberto Crispulo Goizueta

<25 de outubro de 1997, p. 97.


GOSTOU? PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS!