Jorge Isaacs Facts


Jorge Isaacs (1837-1895) foi o maior romancista colombiano do século XIX. Ele também foi politicamente ativo e um dos primeiros antropólogos culturais da Colômbia.<

Jorge Isaacs nasceu, provavelmente na cidade de Cali, em 1º de abril de 1837, o filho de um judeu inglês convertido, George Henry Isaacs, e sua esposa, Manuela Ferrer, uma senhora bem ligada à elite das províncias do noroeste da Colômbia. Jorge foi educado em Cali e em Bogotá. Com o início da Revolta Melo em 1854, o jovem Isaacs viu o serviço do lado constitucionalista, e dois anos depois ele se casou com Felisa González de Cali.

O fracasso comercial de seu pai no final dos anos 1850 fez com que Jorge procurasse emprego em vários cargos públicos e se envolvesse em vários empreendimentos comerciais mal sucedidos de sua própria empresa. Assim, ele passou cerca de um ano como inspetor da Estrada Dagua em 1864-1865, um trabalho que prejudicou permanentemente sua saúde.

Isaacs escreveu poesia (no gênero romântico popular da época) desde cedo e foi muito aplaudido por ela pelo importante círculo literário, o Mosaico, de Bogotá, que em 1864 trouxe à tona a primeira edição de seu verso. Incentivado por isso, Isaacs em 1867 publicou seu romance, María, em Bogotá. Os tempos estavam incertos política e socialmente, e o romance idílico foi um sucesso quase imediato na Colômbia e em grande parte da América espanhola. Sua evocação lírica das belezas naturais do vale do Cauca e sua trama de amor não correspondido se combinaram para satisfazer uma necessidade real no público leitor colombiano.

Isaacs era um homem de fortes paixões. Quando, em 1868, ele deixou o Partido Conservador e se juntou aos Liberais, Isaacs se atirou de todo coração para a nova causa. Ele participou ativamente da política, e na Guerra Civil de 1876 ele defendeu suas convicções no campo de batalha. Tão profundas foram suas convicções que em 1880 ele liderou uma breve revolta armada bem sucedida contra o regime conservador do Estado de Antioquia e justificou suas ações em La revolución radical en Antioquia, hoje uma raridade bibliográfica.

Os seus escritos não trouxeram quase nenhuma recompensa financeira a Isaacs, e seu fervoroso liberalismo, após 1886 (com o estabelecimento da “Regeneração”), trouxe apenas perseguição política e ostracismo. Seus últimos anos foram passados na pobreza. Enquanto sua reputação deriva justamente de María, Jorge Isaacs também deve ser lembrado como um dos antropólogos culturais pioneiros da Colômbia. Seu estudo das tribos indígenas do Estado de Magdalena (1884) é, à sua maneira, tanto um clássico para o estudante das culturas indianas do norte da Colômbia quanto seu María, para o da literatura colombiana. Deixando uma grande família, e muito endividado, Jorge Isaacs morreu em Ibagué, Departamento de Tolima, em 17 de abril de 1895.

Leitura adicional sobre Jorge Isaacs

Isaacs não tem se saído bem biograficamente. Ele é discutido brevemente em Arturo Torres-Rioseco, The Epic of Latin American Literature (1942).


GOSTOU? PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS!