John Skelton Facts


b> O poeta e humanista inglês John Skelton (ca. 1460-1529) é lembrado principalmente por suas sátiras sobre a corte e o clero.<

Ligeiro é conhecido da juventude de John Skelton, exceto que ele pode ter vindo de Yorkshire e que ele freqüentou Cambridge. Seus primeiros trabalhos, que incluíam uma tradução de Cícero Cartas familiares e outra de Deguileville Pèlerinage de la vie humaine, não sobrevivem. Skelton foi declarado poeta laureado por Oxford em 1488, por Louvain pouco depois, e por Cambridge em 1493. Estes diplomas, em parte honorários, também foram dados em reconhecimento a sua conquista em gramática. A poesia mais antiga de Skelton é ocasional, incluindo, por exemplo, o poema The Dolorous Death and Most Lamentable Chance of the Most Honorable Earl of Northumberland (1489). Cerca de 1495 Skelton tornou-se tutor do Príncipe Henrique (mais tarde Henrique VIII), cargo que ocupou por cerca de 7 anos. Ele foi ordenado sacerdote em 1498.

A primeira sátira de Skelton, The Bowge of Court (1499), foi uma visão de sonho que atacava os vícios dos cortesãos. Em 1501 Skelton escreveu Speculum principis, uma adaptação de uma versão latina da Biblioteca Histórica de Diodorus Siculus. O livro enfatiza a necessidade da virtude e do aprendizado entre os príncipes.

Em 1504 Skelton tornou-se reitor da Diss, Norfolk. Lá ele escreveu alguns poemas satíricos sobre personalidades locais e sua famosa farsa, Philip Sparrow. Uma jovem freira Skelton sabia que tinha perdido seu pássaro de estimação para um gato voraz. O poema de Skelton, cuja primeira parte é estruturada em torno da missa para os mortos, representa o lamento da freira por seu pássaro. O lamento é seguido pelo elogio de Skelton à freira. O tom é agradável e jocoso.

Em 1512 Skelton desistiu de sua benção na Dissississertação e se estabeleceu em Westminster, onde permaneceu pelo resto de sua vida. Ele foi designado poeta da corte e escreveu uma série de poemas políticos. Ele provavelmente também escreveu várias peças de teatro, mas apenas uma delas, Magnificência (1516), sobrevive. Durante este período Skelton também escreveu várias canções para a corte de Henrique VIII, tais como Mannerly Margery Milk e Ale. Um de seus poemas mais importantes, The Tunnyng of Eleanor Rummyng, tem como protagonista uma variante divertida de uma velha mulher malvada.

Entre 1521 e 1523 Skelton escreveu vários ataques satíricos ao Cardeal Wolsey: Cole Clout; Speak, Parrot; e Why Come Ye Not to Court? Para escapar da ira do cardeal ele se refugiou com a Condessa de Surrey. Lá ele procurou apaziguar Wolsey e se justificar em The Garland of Laurel (1523). Seu último trabalho importante foi um ataque à heresia, A Replicação contra Certos Jovens Estudiosos. Suas formas de verso preferidas, consistindo de rimas curtas clausulae de comprimento irregular, são chamadas Skeltonics. Skelton morreu em Westminster no dia 21 de junho de 1529.

Leitura adicional sobre John Skelton

>span>The Poetical Works of John Skelton foi publicado pelo Reverendo Alexander Dyce (1843). Uma versão modernizada dos poemas, The Complete Poems of John Skelton, foi editada por Philip Henderson (1931; 2d rev. ed. 1948). Uma boa introdução a Skelton é William Nelson, John Skelton, Laureate (1939). Estudos mais recentes são lan A. Gordon, John Skelton, Poeta Laureado (1943), e H. L. R. Edwards, Skelton: The Life and Times of an Early Tudor Poet (1949).

Fontes Biográficas Adicionais

Lloyd, Leslie John, John Skelton: um esboço de sua vida e de seus escritos,Filadelphia: R. West, 1978.


GOSTOU? PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS!