Hans Memling Facts


b>Hans Memling (ca. 1440-1494), pintor nascido na Alemanha e ativo na Flandres, foi um dos mais graciosos, charmosos e tecnicamente brilhantes dos primeiros mestres holandeses.<

Hans Memling nasceu em Seligenstadt, um vilarejo perto de Frankfurt. Seu treinamento inicial provavelmente ocorreu em Colônia, embora em 1465 “Jan van Memmelynghe” tenha sido registrado como um cidadão de Bruges, nas terras baixas. Conjectura-se que, antes de entrar na guilda de pintores em Bruges, Memling passou um tempo como aprendiz na oficina de Rogier van der Weyden em Bruxelas. A evidência para esta associação, no entanto, está longe de ser conclusiva e não prova uma relação de mestre-aluno. Nada mais se sabe a respeito da formação profissional inicial do artista.

Desde o primeiro Memling mostrou os mais altos padrões de proficiência técnica e sofisticação pictórica em seu trabalho. O corpo completo de suas pinturas, de fato, representa um único padrão de perfeição no qual se pode descobrir pequenas mudanças estilísticas ou desenvolvimento. Sua pintura mais antiga conhecida, por exemplo, a Chatsworth Triptych, encomendada pelo senhor inglês Sir John Donne of Kidwelly em 1468, exibe uma surpreendente maturidade de estilo. Misturando um estilo artístico derivado de Rogier van der Weyden com motivos de composição e outros detalhes de Jan van Eyck, Memling criou o protótipo do design racional e equilibrado no qual ele tantas vezes se baseou ao longo de sua longa e ativa carreira.

A busca de ordem racional e equilíbrio compositivo por parte do compositor, entretanto, muitas vezes obscurece sua visão verdadeiramente progressista e as muitas inovações encontradas em seu trabalho. Em pinturas tão precoces como a Scenes of the Passion ele combinou uma visão ousada e panorâmica com detalhes narrativos sem precedentes. Em sua obra mais famosa, a Santuário de Santa Úrsula, ele desenvolveu ainda mais este gênero anedótico observado de perto.

A Triptich of the Mystic Marriage of St. Catherine (1479) representa a maior conquista da Memling como pintora. Neste trabalho ele combinou habilmente a estabilidade composicional com grande variedade pictórica. Cores cintilantes e superfícies luminosas interagem com formas sólidas e plásticas e amplas recessões espaciais para criar uma das grandes obras-primas da pintura holandesa do século XV.

Como um retratista, Memling revelou ainda mais sua originalidade. O Díptico de Martin van Nieuwenhove contém uma elaboração única do cenário interior, e o famoso retrato Man com uma Medalha é a primeira figura do norte colocada inteiramente contra um fundo de paisagem.

Quando ele morreu, Memling era um dos cem cidadãos mais ricos de Bruges. Ele era também, nas palavras de um contemporâneo, “o mais realizado e excelente pintor de todo o mundo cristão”

Leitura adicional sobre Hans Memling

Os principais livros sobre Memling estão em alemão. Breves relatos de sua vida e trabalho estão em duas obras em inglês: Erwin Panofsky, Early Netherlandish Painting: Suas origens e caráter (2 vols., 1953), e Margaret Dickens Whinney, Pintura Oriental Flamenga (1968). Uma breve monografia sobre Memling é Maur Guillaume-Linephty, The Shrine of St. Ursula (1939).


GOSTOU? PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS!