Fatos de Rurik


O lendário guerreiro normando Rurik (falecido ca. 873) foi o fundador do primeiro estado russo e da dinastia que governou na Rússia até a morte de Feodor I em 1598.<

De acordo com os primeiros anais russos, o Crónica Primária, Rurik era um escandinavo “da tribo dos russos” que o povo de Novgorod convidou em 862 para assumir o domínio sobre eles, pois eles não tinham sido capazes de governar a si mesmos. Acompanhado por sua família e comitiva, Rurik se estabeleceu em Novgorod, e seus irmãos assumiram o controle das regiões adjacentes. A área sob sua autoridade passou a ser chamada “a terra dos Rus” e eventualmente “Rus”. Os descendentes de Rurik continuaram a governar esta região após sua morte, cerca de 873,

Embora este relato sobre as origens do primeiro estado e dinastia russa gozasse de considerável credibilidade entre os historiadores mais antigos, os estudiosos modernos não mais o aceitam em sua totalidade e até questionam a existência real de Rurik. A história de Rurik contém inconsistências e informações que não podem ser confirmadas por outras fontes. A origem do nome “Rus” nunca foi explicada de forma satisfatória. Os estudiosos estão certos apenas de que os escandinavos invadiram e migraram freqüentemente para a Rússia no século IX e que a origem dos nomes dos primeiros príncipes russos, incluindo o nome Rurik, deriva dos normandos. Embora possivelmente refletindo registros ou lendas anteriores que não foram preservados, a Crônica Primária tem obviamente usado a história de Rurik para explicar, justificar e antever a regra da dinastia Rurik, durante a qual a crônica foi escrita e compilada (início do século 12).

A noção de que a Rurik foi convidada a governar na Rússia parece ser, em particular, um produto de tais esforços. O Rurik original, se é que existiu, poderia ter sido um dos chefes normandos que foram à Rússia vindos da Escandinávia como conquistadores ou como mercenários de comunidades locais nas quais freqüentemente usurparam o poder posteriormente. Na melhor das hipóteses, Rurik poderia ter sido convidado para Novgorod como auxiliar de um dos vários partidos locais competindo pelo poder. O estabelecimento de seu próprio poder lá sob estas circunstâncias foi provavelmente conseguido através da usurpação.

Leitura adicional em Rurik

Uma tradução padrão da Crónica Primária, com um comentário equilibrado sobre seu conteúdo, é Crónica Primária Russa: Laurentian Text, editado e traduzido por Samuel Hazzard Cross e Olgerd P. Sherbowitz-Wetzor (1953). Compare com N. K. Chadwick, The Beginnings of Russian History: An Enquiry into Sources (1946). Interpretações variadas desses eventos se refletem em uma série de trabalhos sobre a antiga Rússia: Vilhelm Thomsen, As Relações entre a Rússia Antiga e a Escandinávia e a Origem do Estado Russo (1877); V. O. Kliuchevskii, Uma História Russa, vol. 1 (1911); George Vernadsky e Michael Karpovich, Uma História da Rússia, vol. 1 (1943); e Boris D. Grekov, Kiev Rus (trans. 1959).


GOSTOU? PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS!