Edvard Hagerup Grieg Facts


Edvard Hagerup Grieg (1843-1907) é o maior compositor da Noruega. Embora seu estilo tenha sido moldado pelo espírito popular norueguês, ele assimilou o romantismo alemão e até antecipou características do impressionismo francês.<

Edvard Grieg nasceu em Bergen em 15 de junho de 1843. Seu pai era comerciante; sua mãe, uma música talentosa, deu a Grieg suas primeiras lições de música. Aos 15 anos ele foi enviado ao Conservatório de Leipzig, onde estudou com os principais acadêmicos alemães da época. Um ataque de pleurisia em 1860 destruiu um de seus pulmões e minou seus estudos, e em 1862 ele deixou Leipzig de vez. Embora Grieg olhasse para trás com repúdio a esta fase de sua vida, sua música freqüentemente mostrava a influência da tradição de Leipzig do romantismo alemão.

Em 1863 Grieg foi a Copenhague para buscar conselhos de Niels Gade, o principal compositor escandinavo. Gade comandou o jovem norueguês a compor uma sinfonia— uma tarefa não convencional sobre a qual Grieg trabalhou durante um ano, produzindo uma obra que ele logo repudiou.

Na Dinamarca, Grieg conheceu as duas pessoas mais influentes de sua vida. Uma foi sua primeira prima, Nina Hagerup, com quem ele se casou em 1867. Cantora talentosa, ela se tornou uma importante influência na composição vocal dele, assim como a amada companheira de sua vida. O outro era Rikard Nordraak, outro compositor florescente, que tinha desenvolvido um entusiasmo apaixonado pela cultura popular norueguesa.

Este foi o período em que os líderes culturais tentavam livrar-se dos laços da língua e do pensamento dinamarqueses que dominavam a vida norueguesa, e em

que Grieg tinha sido criado. Em seu lugar, eles esperavam criar uma nova língua e literatura nacional baseada nas tradições camponesas norueguesas. Em 1865 Nordraak e Grieg estavam entre os fundadores da Sociedade Euterpe para promover a apresentação da nova música escandinava. Nordraak faleceu no ano seguinte, e Grieg dedicou sua abertura orquestral No outono para ele. Nordraak despertou Grieg de sua orientação essencialmente germânica e o despertou para as possibilidades de desenvolver um novo estilo musical nitidamente norueguês.

Esta nova direção foi mais claramente mostrada nos anos seguintes, durante os quais Grieg tornou-se diretor musical em Christiana (mais tarde Oslo), onde ele estabeleceu sua residência. O primeiro de seus 10 livros de Lyric Pieces para piano apareceu em 1867; neles Grieg conseguiu sua primeira fusão do estilo teclado-miniatura de Felix Mendelssohn com um personagem norueguês. Em 1869, Grieg foi solista na versão original de seu Concerto para Piano. A música de palco de Bjørnstjerne Bjørnson Sigurd Jorsalfar (1872) foi seguida por uma tentativa abortada de ópera. Mas a colaboração com o dramaturgo Henrik Ibsen produziu sua famosa música para a peça Peer Gynt em 1876.

No final da década de 1870, Grieg ficou sujeito a problemas de saúde e aos ataques de depressão e inatividade que o atormentaram cronicamente em seguida. Embora adquirindo rapidamente uma reputação internacional e tornando-se o principal músico de sua nação, ele ficou perturbado com dúvidas sobre sua música “nacional” e começou a buscar uma expressão mais “respeitável” com obras como seu Quarteto de Cordas em G Menor (1877-1878). No entanto, seu amor pelo campo norueguês e seu compromisso com a arte norueguesa se reafirmaram persistentemente.

Grieg construiu uma casa em Troldhaugen em 1885 e lá passou seus últimos anos quase inteiramente em composição. Deste último período vieram obras como sua Norwegian Dances (dueto para piano 1881, mais tarde orquestrado), sua Holberg Suite (versão para piano 1884, orquestrada em 1885), a Haugtussa ciclo de canções (1896-1898), a Symphonic Dances (1898), e numerosas canções e peças para piano. No entanto, com seu desejo de realização formal ainda insatisfeito, ele continuou compondo obras de câmara, tais como a última de suas Sonatas para Violino e Piano, em Dó Menor (1886-1887), e outro Quarteto de Cordas (iniciado em 1892; inacabado). Seus nervos estavam muito tensos e sua saúde devastada nos anos finais, Grieg morreu em 4 de setembro de 1907, e foi homenageado em luto nacional em toda a Noruega, que havia alcançado sua independência apenas 2 anos antes.

Embora lembrado fora da Noruega principalmente por suas obras orquestrais, Grieg era muito estimado em sua época por sua música para piano. Mas suas realizações mais singulares e perfeitas foram provavelmente suas canções, especialmente as que foram escritas em verso norueguês.

Leitura adicional sobre Edvard Hagerup Grieg

O estudo autoritário de Grieg será o de quatro volumes em inglês por Dag Schjelderup-Ebbe, Edvard Grieg, do qual o primeiro volume, abrangendo 1858-1867, apareceu (1964). Um relato um tanto sentimentalizado e nem sempre totalmente preciso é do compositor David Monrad-Johansen, Edvard Grieg: His Life, Music, and Influence, traduzido por Madge Robertson (1938); mais breve mas útil é John Horton, Grieg (1950). Excelentes discussões sobre aspectos de seu trabalho estão em Gerald Abraham, ed., Grieg: A Symposium (1948).

Fontes Biográficas Adicionais

Benestad, Finn, Edvard Grieg: o homem e o artista, Lincoln: University of Nebraska Press, 1988.


GOSTOU? PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS!