Domenico Veneziano Facts


A maior contribuição do pintor italiano Domenico Veneziano (1410 c.-1461) para a pintura do início da Renascença foi sua sutil observação da reação das cores às condições de luz natural.<

Domenico Veneziano cujo verdadeiro nome era Domenico di Bartolomeo da Venezia, era originalmente de Veneza, mas trabalhou em Florença durante a maior parte de sua vida. Sua data de nascimento é incerta, mas pode ser aproximada através de comparações estilísticas com seus contemporâneos mais bem documentados, como Fra Filippo Lippi e Andrea del Castagno.

Aquela incerteza permanece entre os estudiosos sobre o início e a cronologia da arte de Domenico. Em 1438 ele escreveu uma carta a Piero de’ Medici pedindo trabalho e mencionando Fra Angelico e Filippo Lippi. Isto mostra que Domenico era bem versado em assuntos artísticos florentinos e leva à suposição de que ele poderia ter estado em Florença antes de 1439, quando ele se estabeleceu lá. Restam apenas fragmentos mínimos da importante série de afrescos que ele pintou intermitentemente de 1439 a 1445 para a igreja de S. Egídio em Florença, na qual ele foi assistido por Piero della Francesca. No fragmento sobrevivente do afresco do chamado Tabernáculo de Carnesecchi, vê-se vestígios do fundo veneziano de Domenico na construção e ornamentação do trono de mármore sobre o qual a Madonna se senta. Este fragmento também demonstra a consciência de Domenico sobre a arte de seus contemporâneos florentinos Fra Angelico, Masolino e Lorenzo Ghiberti, assim como os princípios da perspectiva linear só recentemente descobertos pelo arquiteto Filippo Brunelleschi e aplicados na escultura em relevo de Donatello e na pintura de Masaccio.

Data cerca de 1445 é o retábulo bem conservado de Domenico da igreja de S. Lúcia dei Magnoli em Florença e os cinco fragmentos de sua predela. Os elaborados cenários arquitetônicos em verde claro, verde claro, rosa e cinza, assim como os padrões simulados de mármore incrustados, lembram as cores da torre sineira de Giotto da Catedral de Florença e a ornamentação encontrada nos edifícios proto-renascentistas da Toscana, como o Batistério Batista do século XII em Florença. As figuras, bem trabalhadas com uma noção de peso e volume, estão plausivelmente situadas no espaço. Isto é especialmente eloqüente através da estrita observância de Domenico do fluxo natural da luz e das sombras lançadas pelos objetos.

Madonna contra uma Rose Hedge em Washington e a requintada Madonna e Child em Florença (Coleção Berenson). Em seu grande tondo Adoração dos Magos há uma suntuosa exibição de ornamento, e as figuras revestidas de fantasia são colocadas em uma paisagem profundamente recuada e realista.

Leitura adicional sobre Domenico Veneziano

Em inglês há um belo artigo sobre Domenico Veneziano de Luciano Berti na Ciclopédia de Arte Mundial, vol. 4 (1961). Veja também Lionello Venturi e Rosabianca Skira-Venturi, Pintura Italiana: The Creators of the Renaissance (1950), e Frederick Hartt, História da Arte Renascentista Italiana (1970).


GOSTOU? PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS!